Trens são alvo de vândalos e linha 8 é a campeã

Entre janeiro e junho deste ano, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) registrou 192 ataques de vandalismo aos para-brisas dos trens de suas linhas, que precisaram ser trocados após a depredação.

O número do 1º semestre já supera o total registrado durante todo o ano passando, quando 188 unidades foram destruídas, a maioria a pedradas.

Os números foram revelados pelo SPTV, da Rede Globo. A Linha 8-Diamante, que vai de Itapevi a Júlio Prestes e corta ainda outras cidades da região – Osasco, Carapicuíba, Barueri e Jandira – é a que mais tem sofrido ataques desse tipo.

Foram 61 peças destruídas no primeiro semestre desse ano, acumulando um prejuízo de R$1 milhão. Nesse caso, o número também supera o total de 2016, quando foram 48 para-brisas quebrados, com reparos custando R$ 610 mil. Em todo o sistema, foram gastos R$ 2,8 milhões com a troca de para-brisas.

Os trens atacados são levados para uma oficina em Osasco, onde passam por reparos. Para a troca de cada peça, o trem fica fora de circulação por dois dias. Somente a linha 8 transporta mais de 500 mil passageiros por dia. Segundo a CPTM, sistemas de câmera de vigilância são usados para tentar coibir esse tipo de crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *